Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Não há previsão sobre fim do embargo russo à carne brasileira

Apesar da expectativa do Ministério da Agricultura de acabar ainda hoje com o embargo russo às carnes brasileiras, a suspensão continua. A Embaixada do Brasil na Rússia informou, em contato telefônico, que o embargo não será retirado nesta quinta-feira e que não há previsão de retomada de compra de carnes fornecidas pelo Brasil.De acordo com a área diplomática do governo brasileiro na Rússia, o chefe do setor econômico da Embaixada, André Odembreit, está acompanhando de perto as conversas com autoridades do Ministério da Agricultura russo. A área diplomática reafirmou que o governo russo não fixou datas para o fim do embargo.Ontem, em palestra a empresários e investidores em Nova York, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse que a Rússia iria anunciar hoje a retomada das importações de carnes do Brasil. Rodrigues foi informado da possibilidade de retomada das vendas pelo ministro interino da Agricultura, Linneu Costa Lima, que está no Brasil e manteve contatos com o ministro conselheiro da embaixada russa em Brasília, Alexey Labetsky.O ministro interino deveria ter recebido hoje pela manhã um grupo de empresários e de representantes do governo catarinense, liderados pelo secretário de Agricultura, Moacir Sopelsa. O grupo, que iria expor as dificuldades enfrentadas pelo setor no estado devido ao embargo russo, ainda não chegou à sede do Ministério da Agricultura.Na última sexta-feira, a Rússia anunciou a suspensão das inspeções e emissões de certificados de exportação de carnes por seus veterinários nos portos brasileiros. O governo russo anunciou a suspensão depois que um foco de febre aftosa foi registrado no município de Monte Alegre, no Pará. A Rússia responde por 12% das importações de carnes do Brasil.

Agencia Estado,

24 de junho de 2004 | 16h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.