Não há razões para incertezas, diz Parente

O ministro chefe da Casa Civil, Pedro Parente, disse hoje que não há razões para o clima de incertezas e volatilidade no mercado financeiro. Segundo ele, os fundamentos da economia brasileira estão absolutamente dentro do programado. Parente afirmou que em outros momentos já houve especulação com elevação do dólar mas a cotação acabou recuando. "Acho que é um momento de mercado onde as tensões estão maiores mas as coisas vão voltar ao normal", disse ele, ao deixar a Confederação Nacional do Comércio (CNC) onde foi empossado como membro do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo. Parente também não vê razões para as dúvidas do mercado financeiro sobre a capacidade do governo de rolar a dívida pública. Ele lembrou que as conas continuam fechando com superávit primário e que a dívida não é grande, se comparada aos níveis internacionais. Ele disse que o governo tem instrumentos para conter a alta do dólar e que serão usados no momento adequado. Para o ministro, em uma democracia o processo eleitoral não deveria causar este tipo de tensão. Disse ainda que tudo neste momento fica exarcerbado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.