AMANDA PEROBELLI | ESTADAO CONTEUDO
AMANDA PEROBELLI | ESTADAO CONTEUDO

‘Não há sinal de melhora’

Randon fecha planta inaugurada em 1965

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2016 | 03h00

Nos últimos 20 meses, a fabricante de implementos rodoviários Randon operou nove meses com semana de quatro dias na fábrica de Guarulhos (SP), inaugurada em 1965. Também houve quatro períodos de férias coletivas de 10 a 30 dias e emenda em todos os feriados.

“Como não vemos um cenário de recuperação, não vimos alternativa a não ser paralisar a produção”, diz Daniel Ely, diretor de RH. As áreas de entrega de produtos e comercial serão mantidas. O grupo também tem fábricas em Caxias do Sul (RS), Joinville (SC) e na Argentina.

No início de 2015 a Randon tinha 400 funcionários em Guarulhos, e agora tem 130. O Sindicato dos Metalúrgicos negocia com a empresa o pagamento de seis salários extras e benefícios para o pessoal que será demitido em abril, mas diz que a empresa resiste em aceitar a proposta.

Mais conteúdo sobre:
Crise Econômica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.