seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Não há "solução rápida" para a Argentina, diz Köhler, do FMI

Não há "solução rápida" para a crise econômica da Argentina, disse o diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, paralelamente aos encontros da Conferência de Monterrey. Köhler acrescentou ser muito cedo para afirmar se haverá um acordo de ajuda de US$ 25 bilhões como deseja a Argentina. Segundo ele, a Argentina tem a responsabilidade de encontrar caminhos para sair do atual colapso econômico. Quando questionado se o FMI proveria ajuda financeira, Köhler disse: "Estamos trabalhando duro com a Argentina e espero que tenhamos retorno. É absolutamente prematuro comentar sobre essa questão hoje". Leia o especial

Agencia Estado,

21 de março de 2002 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.