Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

'Não há um ânimo reformista no ar', diz Arminio Fraga sobre reforma da Previdência

O ex-presidente do Banco Central criticou fala de Jair Bolsonaro na semana passada, quando disse que não gostaria de fazer a reforma nas aposentadorias

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2019 | 16h05

SÃO PAULO - O ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga afirmou há pouco em seminário na Escola de Economia de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas (FGV), que não sente no ar ânimo em relação à reforma da Previdência.

"O presidente (Jair Bolsonaro) já deixou muito claro que, por ele, não faria a reforma. Não há um ânimo reformista no ar", comentou. O ex-presidente do BC se referia à fala do presidente dita na semana passada, quando Bolsonaro admitiu em transmissão ao vivo pelo Facebook que não gostaria de fazer a reforma da Previdência, mas que seria irresponsável se ele não a fizesse.

Questionado sobre que saídas poderiam ser tomadas diante deste impasse para as contas públicas, Armínio limitou-se a dizer que "o que dá é ficar na trincheira, na resistência".

O economista ponderou ainda que, a despeito do que se imaginava até pouco tempo, o "mundo está cheio de liquidez outra vez e que o aumento de juros global que era inexorável não se concretizou".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.