Não haverá aventuras na economia, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu, na entrevista a emissoras de rádio, que não haverá aventura na economia nem na gestão da dívida pública, apesar da melhoria dos indicadores econômicos. Ele criticou os que acham que, em virtude da melhoria, seria o momento de "gastar tudo", referindo-se aos recursos do excesso de arrecadação que já somam R$ 4,3 bilhões. Ele insistiu em que as contas devem ser administradas do mesmo jeito que o cidadão faz com as dele, na vida privada. "Os credores (da dívida pública) são milhões de pequenos empresários, que têm seu dinheirinho no banco", afirmou, defendendo a necessidade de pagamento da dívida do governo. Ele disse, ainda, que a redução dos juros "não se faz de um tacão" e que a economia deve ser trabalhada como o médico trabalha no corpo humano: com cautela. "Em economia, não tem aventura; (se der) um salto sem propósito, Você quebra a cara" , afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.