Não pressionei BC; foi brincadeira, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse no início da tarde desta quarta-feira, 24, que não pressionou o Banco Central (BC) para reduzir a taxa de juros. "Eu fiz uma brincadeira, um comentário jocoso", disse o ministro ao se referir a uma frase dita durante o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Naquela ocasião, ao se referir às projeções do mercado para a taxa de juros, Mantega disse ao presidente do BC que até o mercado esperava uma queda dos juros. "Viu, Meirelles?", afirmou Mantega na ocasião.O presidente do BC, que chegou à Fazenda para a reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), depois do ministro, também afirmou que não há pressão."Não existe pressão nenhuma. Existe apenas, como em boa parte da sociedade brasileira, a confiança de que o Banco Central vai entregar a inflação na meta mais uma vez e, em conseqüência, todos os fatores macroeconômicos tenderão a se estabilizar", disse. Questionado, Henrique Meirelles disse que não se incomodou com a brincadeira do ministro da Fazenda.CopomAinda nesta quarta, Mantega elogiou o Comitê de Política Monetária (Copom), responsável pela reavaliação da Selic, a taxa básica de juros da economia. "O Copom é um órgão sério, competente e tomará a decisão correta sobre os juros na reunião de hoje (quarta)", disse. Ao mesmo tempo, ele se recusou a fazer qualquer comentário sobre qual será a decisão que o Copom tomará na sua primeira reunião do ano - que termina nesta quarta. "Não faço aposta para o Copom. Não vou comentar de jeito nenhum sobre o Copom", afirmou.Com Reuters

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.