Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Não queremos repartir o prejuízo americano, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou ontem medidas do governo dos Estados Unidos para conter a crise global. Para ele, o Brasil não pode ser prejudicado por problemas que não causou. Em visita a Finlândia, primeiro dos quatro Países nórdicos por onde passará esta semana, ele disse esperar uma ação imediata dos americanos. As declarações foram feitas durante a viagem à Finlândia. "É um problema da política econômica americana, da ganância de alguns investidores que compraram títulos de risco imaginando que estavam em um cassino e tiveram prejuízo", disse o presidente. "Não vamos aceitar que joguem nas nossas costas o prejuízo de um jogo que não jogamos. Se o lucro não foi repartido, muito menos queremos repartir o prejuízo.""É preciso que os bancos centrais dos países envolvidos nessa situação assumam, o mais rapidamente possível, a responsabilidade pela solução dessa crise, para que ela não traga prejuízo para os países que, como o Brasil, passaram décadas sem crescer", disse. "Não podemos jogar fora essa oportunidade por causa de apostadores que tentam ganhar dinheiro fácil." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

AE, Agencia Estado

11 de setembro de 2007 | 08h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.