REUTERS/Edgard Garrido
REUTERS/Edgard Garrido

‘Não vamos assinar qualquer acordo’, diz chanceler do Canadá

Reação de Chrystia Freeland veio depois de Trump afirmar que um acordo teria de ocorrer nos termos dele

Reuters

31 Agosto 2018 | 23h12

As conversas entre o Canadá e os Estados Unidos para atualizar o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) azedaram fortemente nesta sexta-feira, 31, depois que o presidente Donald Trump disse que um pacto ocorreria nos termos dos Estados Unidos e Ottawa permaneceu firme contra assinar “um acordo qualquer”.

O representante de Comércio americano, Robert Lighthizer, e a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, retomaram as conversas, com o México aguardando para retornar à mesa de negociações com o objetivo de encerrar um ano de duras negociações trilaterais.

Mas Trump disse “em off” para a Bloomberg News nesta semana que qualquer acordo comercial com o Canadá seria “totalmente em nossos termos”, divulgou o Toronto Star .

Trump disse à Bloomberg na entrevista que um acordo estava “próximo” e que poderia ocorrer nesta sexta-feira, o prazo que definido por ele para conseguir a assinatura do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, antes de ele deixar o cargo no fim de novembro. Pela legislação dos Estados Unidos, Trump precisa aguardar 90 dias antes de assinar o pacto.

Mas a chanceler do Canadá disse nesta sexta-feira, 31, que sua equipe “ainda não chegou lá” na resolução de diferenças ainda grandes. “Estamos buscando um bom acordo, não um acordo qualquer. E só vamos concordar com um pacto que seja bom para o Canadá”, disse Chrystia a repórteres. 

Lighthizer se recusou a ceder, apesar de repetidos esforços de Chrystia de oferecer algumas concessões em laticínios para manter um mecanismo de resolução independente de disputas comerciais no Nafta, informou o Globe and Mail.

Entretanto, uma porta-voz para o representante de Comércio dos EUA disse que o Canadá não fez concessões em agricultura, que inclui laticínios, mas acrescentou que as negociações continuam.

Mesmo sem o Canadá, Trump enviou uma notificação ao Congresso americano avisando da intenção de fechar um acordo comercial de renegociação do Nafta com o México e com o Canadá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.