Marcos Corrêa/PR
Marcos Corrêa/PR

"Não vamos soltar a indústria estrangeira em cima da nacional", diz Guedes a parlamentares

Em almoço com Frente Parlamentar da Química, ministro afirmou que abertura comercial será gradual

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2019 | 16h06

BRASÍLIA - O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira, 20, que a abertura comercial brasileira será gradual. O recado foi dado em almoço com a Frente Parlamentar da Química, em um restaurante de Brasília. “Disse para os parlamentares não se assustarem com processo de abertura, é gradual. Não vamos soltar a indústria estrangeira em cima da nacional”, disse Guedes, na saída do encontro. 

O ministro não quis responder a perguntas de jornalistas sobre a alta na cotação do dólar nem comentar as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que nesta manhã disse que gostaria que a cotação ficasse abaixo de R$ 4. “O presidente disse que é pra perguntar de dólar para o (presidente do Banco Central) Roberto Campos Neto ”, desconversou Guedes. 

Na conversa com os parlamentares, Guedes lembrou ainda das medidas adotadas para reduzir o preço do gás natural – chamadas por ele de choque de energia barata – e de outras medidas que podem beneficiar a indústria. “Estamos reduzindo juros e vamos reduzir impostos. Trabalhamos para reindustrializar a indústria brasileira”, completou. 

Guedes ficou no local por quase três horas. Segundo participantes do evento, ele falou das medidas e reformas que o governo vem adotando e escutou sugestões dos parlamentares. Um parlamentar presente, que não quis se identificar, disse que Guedes estava "sem pressa e tranquilo". 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.