bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Nas 'maquiladoras' paraguaias, imposto é de 1%

Os impostos já são significativamente baixos no Paraguai, mas a maioria das empresas brasileiras instaladas por lá tem ainda mais vantagens se estão inseridas em um dos três regimes tributários especiais. A exemplo do México, o país possui as famosas "maquiladoras", empresas que importam todos os insumos com suspensão de impostos, processam no Paraguai e exportam o produto final.

O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2013 | 02h02

As "maquiladoras" pagam apenas 1% de imposto sobre o valor agregado no Paraguai, que é basicamente a mão de obra. Nas zonas francas paraguaias, as empresas pagam 0,5% de imposto sobre o que faturam. Não pagam imposto sobre valor agregado nos produtos exportados, que representam quase a totalidade da produção.

O país possui ainda outro regime especial de investimentos, conhecido como Lei 60/90. As empresas beneficiadas por essa legislação recolhem 10% de imposto sobre o lucro, mas não pagam imposto sobre valor agregado para os produtos exportados.

Nos três regimes, as empresas também não pagam nada na hora de enviar dividendos ao exterior para seus controladores. /R.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.