carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Nasce associação para difundir embalagem de aço

Com o objetivo de ampliar o mercado de latas de aço, cerca de 60 empresas da cadeia de produção da lata de aço, entre elas a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), reuniram-se esta semana, em São Paulo, para dar início, formalmente, à Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço). De acordo com o diretor da unidade de embalagens da CSN, João Audi, a entidade já nasceu com uma verba de R$ 1,3 milhão, que deverá ser aplicada em vários frontes, desde educação ambiental, até promoção e divulgação do produto. "Criamos inicialmente quatro comitês, que vão trabalhar nas áreas de meio ambiente; inovação e tecnologia; varejo e pesquisa de mercado; e comunicação e marketing, mas podem surgir ao longo do tempo outros comitês", adianta. Segundo o executivo, 25% da produção de folhas metálicas da CSN vai para o segmento de óleos comestíveis (principal mercado do setor); 20% para o segmento de tintas e 15% para leites e seus derivados. "Os outros 40% estão pulverizados entre os segmentos de atomatados, carnes, milho, ervilhas, salsichas, atum e lubrificantes, entre outros", conta. MercadoSegundo o diretor da unidade de embalagens da CSN, o mercado de embalagens movimentou R$ 20,4 bilhões no ano passado e as latas de aço responderam por 14% desse mercado. A expectativa é de que em 2003 o setor de embalagens gire em torno de R$ 23 bilhões. Segundo Audi, nos últimos seis anos, o mercado brasileiro de embalagens tem consumido em entre 650 mil toneladas e 680 mil toneladas de folhas metálicas e a expectativa é de que o volume se mantenha estável nesse ano. "Com as novas tecnologias, o que tem mudado é a espessura das folhas, o que nos permite, com o mesmo volume, produzir um número cada vez maior de embalagens", explica. No ano passado, foram consumidas 6 bilhões de latas de aço no Brasil e a expectativa para 2003 é de que haja um crescimento da ordem de 3%. Atualmente, 20% da produção da CSN destina-se a esse mercado, o equivalente a 1 milhão de toneladas de aço por ano, das quais cerca de 300 mil toneladas são destinadas à exportação, que seguem para mais de 60 países.

Agencia Estado,

22 de maio de 2003 | 11h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.