Natal: cresce movimento nos shoppings

O movimento nos shoppings começou a aumentar no fim de semana com o início das compras de Natal. Um levantamento da Associação dos Lojistas de Shopping (Alshop) registrou um crescimento de 5% nas vendas de sexta, sábado e domingo em comparação com o mesmo período na semana anterior. A expectativa dos lojistas é faturar 8% a mais em dezembro em relação ao mesmo período em 1999. "Muitos ainda estão pesquisando preços, mas as vendas tiveram também uma melhora sensível. O crédito está mais elástico e o juro menor", diz o presidente da Alshop, Nabil Sahyoun."O resultado foi equivalente ao de um fim de semana logo depois do pagamento", compara o lojista Arthur Grinberg, proprietário de quatro franquias de confecção. Na Lojas Cem, de móveis e eletroeletrônicos, o faturamento de R$ 3,1 milhões, nos dois últimos dias de novembro, saltou para para R$ 5,9 milhões no fim de semana. "É um crescimento acentuado porque investimos, este ano, R$ 2 milhões em publicidade", diz o diretor da rede, Valdemir Colleoni.CrescimentoOs indicadores da Associação Comercial de São Paulo mostraram que as vendas a crédito e à vista ganharam fôlego quando comparadas a novembro e com dezembro de 1999. As consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) - indicador de vendas a prazo - neste primeiro fim de semana de dezembro foram 2,6% maiores em comparação ao primeiro fim de semana de dezembro do ano passado. As consultas ao Telecheque - indicador de vendas à vista - apontaram crescimento de 6,3%.Em comparação com o último fim de semana de novembro o SCPC subiu 18,4% e o Telecheque 9,9%. Se os números deste fim de semana forem colocadas ao lado dos números do primeiro fim de semana de novembro a diferença é maior. Neste caso o SCPC cresceu 29,4% e o Telecheque 12,6%. "Em dezembro, as vendas historicamente crescem de 20% a 30% em relação a novembro", diz o economista Emílio Alfieri, da Associação Comercial. Uma pesquisa da Rhodia, com 450 pessoas, mostrou que o consumidor com direito a décimo terceiro salário vai gastar R$ 227 em presentes de Natal. Quem não tem este direito deve gastar em média R$ 168.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.