finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Natal deste ano será excelente, diz Meirelles

O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, afirmou hoje que o Natal deste ano deverá ser excelente para a economia brasileira. Segundo ele, o Natal ocorrerá com uma combinação de crescimento do emprego e da renda, que será positivo neste fim de ano.

FABIO GRANER, Agencia Estado

25 de novembro de 2009 | 15h15

As perspectivas para o ano que vem também são muito boas. Ele citou, em entrevista coletiva, projeções do mercado de que o País vai crescer por volta de 5% em 2010, mas ressaltou que o BC ainda não tem uma projeção oficial para a atividade econômica no ano que vem.

Meirelles disse ainda que considera ser pouco provável que ocorra uma recaída na crise mundial. Segundo ele, se isso vier a ocorrer, o Brasil está preparado para enfrentar seus efeitos na economia nacional. "Não há país imune a crises, mas o Brasil está melhor preparado. Temos um arsenal de medidas que podem ser usadas, e o Brasil está treinado para estas batalhas", afirmou, em entrevista coletiva após a cerimônia de posse da nova diretoria da seção do Distrito Federal do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef).

Meirelles disse não considerar "razoável" classificar os movimentos recentes no mercado financeiro (câmbio e bolsa) como bolhas. "Bolha é um comportamento exagerado, que se torna insustentável", definiu Meirelles, que também afirmou que não há uma bolha de crédito no Brasil. O presidente do BC disse que a tendência é de crescimento no crédito e que há espaço para isso no Brasil, já que a relação entre crédito e Produto Interno Bruto (PIB) ainda é baixa.

Segundo ele, a tendência dos juros no mercado bancário também é de queda. Ele ponderou, no entanto, que o BC tem que estar sempre atento aos critérios de concessão de crédito, para evitar que o mercado aja com imprudência, colocando em risco a saúde do sistema financeiro. "O BC está atento para que aja uma expansão de crédito adequada", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
NatalMeirelleseconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.