bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Navios participam de festival nos 824 anos do porto de Hamburgo

Porto alemão é o segundo maior da Europa e serve como referência para portos brasileiros

09 de maio de 2013 | 13h40

 

HAMBURGO - Embarcações antigas e muitos veleiros participaram do desfile de abertura do festival para comemorar os 824 anos do porto de Hamburgo, na Alemanha, nesta quinta-feira, 9.

Hamburgo é um dos maiores e mais movimentados do mundo e é sempre citado como referência para os portos brasileiros, sempre acusados de serem gargalos que prejudicam as capacidade de competição dos produtos brasileiros no mercado internacional.

Guindastes de contêineres de mais de 80 metros de altura chamam a atenção no porto alemão localizado no encontro dos rios Alster e Elbao, no Mar do Norte. Com 75 quilômetros quadrados,  Hamburgo é o segundo maior porto comercial da Europa, e só perde para o de Rotterdam.

O porto nasceu na Idade Média e ganhou cada vez mais importância durante o século XIX. Por ser estratégico, foi bombardeado durante a 2ª Guerra Mundial, mas em pouco tempo reergueu-se e modernizou-se. 

Desde o século XVI, Hamburgo é um porto importante para a economia da Europa. A primeira ampliação foi entre 1862 e 1866, para permitir melhor carregamento e descarregamento dos navios. Desde então o porto não parou mais de crescer.

Na última década, o porto recebeu um dos maiores projetos urbanísticos da Europa, para criar a HafenCity (Cidade do Porto) - uma nova cidade, perto do centro, para abrigar residências para 18 mil pessoas, empresas, restaurantes, museus e teatros. O projeto incluiu a Filarmônica do Elba, um dos mais modernos salões de concerto da Europa.

O Museu Mundial Marítimo mostra a história da navegação. No local, o terraço de Magalhães é uma homenagem ao navegador português Fernão de Magalhães. A história convive com a modernidade e a tecnologia. Com o trem de alta velocidade, a viagem de Berlim a Hamburgo dura pouco mais de 1 hora e meia.

Tudo o que sabemos sobre:
PortoHamburgoAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.