Negociação AmBev-Interbrew derruba ações na Bélgica

As ações da companhia belga Interbrew chegaram a registrar a maior queda entre as 20 ações que compõem o índice Bel, da Bolsa de Bruxelas, com desvalorização de 3,31% às 10h (de Brasília), informou a agência Dow Jones. A pressão é causada pela confirmação de negociação com a brasileira AmBev. A empresa brasileira está negociando fusão com a Interbrew, o que poderia criar uma das duas maiores cervejarias do mundo, com receita superior a US$ 10 bilhões O analista da Puilaetco, Florence Van Tomme, disse que uma eventual aquisição da Ambev seria negativa no curto e médio prazo para a Interbrew. "A Interbrew abandonaria sua estratégia de foco em crescimento orgânico combinado a aquisições em mercados onde já atua", afirmou. Outro especialista ponderou que se a companhia belga ganhar posição e, ao mesmo tempo, conseguir limitar riscos cambiais e políticos, seus negócios serão fortalecidos. "Um acordo de distribuição seria o mais viável", disse Richard Withagen, do Delta Lloyd Securities. Outros analistas dizem que os investidores temem que a Interbrew pague montante elevado pela companhia brasileira, como fez em 2001 quando adquiriu a companhia alemã de cervejas Beck. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

01 Março 2004 | 11h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.