Negociação com credor privado começa na 5ª-feira, diz Venizelos

Anúncio foi feito pelo ministro grego, que se reuniu em Washington com banqueiros do IIF, Lagarde e Geithner

, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2011 | 00h00

WASHINGTON

O ministro de Finanças da Grécia, Evangelos Venizelos, afirmou que as primeiras negociações com os credores privados do país sobre o programa de ajuda aos gregos começarão na quinta-feira. Ele disse esperar que a participação do setor privado no pacote de resgate chegue a pelo menos 90% e descreveu essa meta como "muito ambiciosa".

As declarações de Venizelos foram feitas durante reunião com banqueiros em Washington no Instituto Internacional de Finanças (IIF). O grupo reúne os principais bancos do mundo e está coordenando as negociações sobre o auxílio à Grécia.

"Todos nós juntos - o Fundo Monetário Internacional (FMI), o IIF, o governo americano, a União Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) - precisamos mandar uma mensagem forte e clara: temos um programa, confiamos na sua implementação e perspectivas e vamos atingir coletivamente nossos objetivos", disse Venizelos.

Na capital americana, o ministro grego também se reuniu com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, e com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, onde falou dos esforços da Grécia para reativar a economia do país.

Em nota, mais tarde, o FMI informou que Venizelos e Lagarde "conversaram sobre os recentes eventos na Grécia como a adoção do pacote de austeridade econômica e das importantes medidas tomadas pelos líderes da zona do euro e das instituições da União Europeia".

Também por meio de um comunicado, o Departamento do Tesouro informou que Geithner "saudou o progresso" do país na implementação de medidas de ajuste econômico. Durante o encontro, o secretário americano "ressaltou a necessidade da continuada e integral implementação do programa", segundo o comunicado./ DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.