Negociação com títulos pode não compensar

Os títulos públicos ofertados no mercado secundário da Bolsa carioca representam uma opção para diversificar negócios, mas a dúvida é se vale a pena entrar nesse investimento. Especialistas concordam que o negócio pode ser interessante para quem conhece o ramo. "Quando o mercado ganhar liquidez poderá ser bom, mas quem desconhece o assunto deve fugir dele", recomenda o analista-chefe da Centro Brasileiro de Orientação de Finanças Pessoais (Forex), Alexandre Leco.Para Fábio Colombo, consultor independente e diretor-presidente da Money Maker Investment Advisory, a operação não é vantajosa para pequenos investidores. "Num fundo de renda fixa, a taxa de administração pode ser baixa, porque é rateada, enquanto na negociação direta dos papéis o investidor fica em desvantagem porque a cobrança de taxa é individual." Ele diz que o rendimento dos títulos de renda fixa é parecido com o dos fundos de renda fixa.Francisco Elias Filho, diretor da Égide Corretora, concorda que o mercado não é para qualquer um. Mas aposta no crescimento da procura por esses títulos. "Até 1989, antes do governo Collor, que proibiu a recompra de títulos, o mercado era muito bom. A condição será resgatada com a negociação dos papéis passando pela bolsa", estima Elias Filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.