Negociação externa direciona economia do País, diz Langoni

O diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Carlos Geraldo Langoni, considera que as negociações comerciais internacionais que o Brasil realizará nos próximos anos determinará os rumos da economia brasileira. Ao comentar a posição assumida pelo País nas últimas conversações internacionais, Langoni observou que a postura brasileira sempre se destacava no noticiário internacional porque "ele (o País) está assumindo características de uma potência regional". Durante o seminário "Negociações Comerciais: a Experiência Internacional" promovido pela FGV, Langoni ressaltou que a participação brasileira nas negociações internacionais não conduz apenas à acesso a mercados. Em sua avaliação, conforme o Brasil vai avançado em acordos comerciais com outros países ou blocos "a percepção do risco País vai mudar", entre os investidores internacionais.Langoni acredita ainda que as negociações multilaterais e bilaterais vão mudar de forma inexorável as economias de todos os países e da América do Sul, tornando-as mais diversificadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.