Reuters/Damir Sagolj
Reuters/Damir Sagolj

Negociações entre EUA e China estão em impasse que envolve restrições à Huawei

Última conversa entre Donald Trump e Xi Jinping foi durante a cúpula do G-20, em junho, no Japão

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2019 | 08h36

WASHINGTON - O progresso em direção a um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China estagnou enquanto o governo do presidente Donald Trump determina como atender às demandas de Pequim para aliviar as restrições comerciais impostas à gigante de telecomunicações Huawei Technologies, de acordo com pessoas com conhecimento das negociações. Não houve reuniões presenciais e nenhuma foi marcada desde que Trump se reuniu em junho com o presidente da China, Xi Jinping, às margens da reunião de cúpula do G-20, no Japão. No encontro, os dois lados concordaram em retomar as conversas.

Na época, Trump disse que os EUA permitiriam que algumas empresas americanas vendessem produtos para a Huawei. No entanto, integrantes do governo ainda não chegaram a um consenso sobre quais chips semicondutores e outros produtos podem ser fornecidos à empresa chinesa sem gerar preocupações de segurança ou dar à Huawei uma vantagem estratégica.

Autoridades americanas disseram que o Departamento do Comércio dos EUA está trabalhando em licenças que permitirão a certas empresas americanas venderem chips semicondutores e outros produtos ou serviços para a Huawei, caso a transação não represente riscos à segurança nacional. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.