Negociações na OMC não podem ser populistas, diz Aznar

O primeiro-ministro da Espanha, José Maria Aznar, recomendou hoje em entrevista coletiva que as negociações no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC) não se dêem de forma populista e ideologizada. "Não se cai nesse tipo de política se tem presente o interesse em troca (de comércio) e se tem o interesse geral da população", afirmou. O premiê espanhol avaliou que o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva compartilha "em linhas gerais" de sua opinião. Aznar disse também que estabilidade econômica, reformas estruturais e abertura ao comércio exterior, "como quer ser feita no Brasil, são as regras mais inteligentes que se pode aplicar em um governo".Ele avaliou ainda que é necessário existir entendimento no âmbito da OMC de que é preciso continuar a avançar na formação de regras claras do comércio internacional. "Somos partidários de que as regras da OMC determinem o comércio multilateral. Esse é um conceito que nós dois partilhamos", sustentou.Outra expectativa do governo da Espanha, acrescentou Aznar, é de que nos próximos anos a União Européia se aproxime do Mercosul da mesma forma que os governos brasileiro e espanhol têm se aproximado. "Quero deixar as relações União Européia e Mercosul no melhor terreno possível", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.