Negociações nos EUA devem ter pouco efeito, diz Lacker

O presidente do Federal Reserve Bank de Richmond, Jeffrey Lacker, disse nesta quinta-feira que espera, no máximo, um pequeno impacto sobre o crescimento econômico dos EUA devido às negociações sobre o teto da dívida norte-americana.

AE, Agencia Estado

26 de setembro de 2013 | 08h30

Qualquer efeito desta fonte deve ser "muito pequeno", disse ele, indicando que, talvez, reduziria o PIB geral em um ou dois décimos de um ponto.

Lacker repetiu a avaliação do presidente do Fed, Ben Bernanke, de que "um dos riscos para as perspectivas econômicas é a expectativa de que as negociações sobre a manutenção do financiamento, a extensão do financiamento do governo federal e o teto da dívida... pode ser prejudicial e pode ter consequências econômicas que reduzam temporariamente o crescimento no curto prazo".

Mas o crescimento na maior economia do mundo não deve ser muito grande,

de qualquer maneira, no futuro previsível, observou. "Eu não acho que devemos obter um crescimento acima de 3% ao longo dos próximos dois anos", disse ele, acrescentando que o crescimento do PIB de 2% pode ser a regra por enquanto.

Lacker garantiu que ele não é "pessimista sobre o crescimento", mas simplesmente sente que a recuperação desta vez não deve alcançar as taxas de crescimento rápidas de episódios anteriores.

"Os consumidores estão cautelosos, eles não estão dispostos a reduzir muito sua taxa de economia" como resultado de todos os choques dos últimos anos, segundo ele. Isso faz "com que eles aumentem suas economias e reduzam suas dívidas".

"Eu só não vejo uma forte razão pela qual o crescimento vai acelerar em breve", disse ele. Fonte: Market News International.

Mais conteúdo sobre:
EUAFEDFISCAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.