Negociador brasileiro da Alca adota cautela no Congresso

Conhecido como um dos maiores críticos da Alca dentro do Itamaraty, o secretário-executivo do Ministério das Relações Exteriores, Samuel Pinheiro Guimarães, no papel de ministro interino, foi cauteloso hoje ao defender a posição brasileira nas negociações. O diplomata não quis entrar no mérito da Alca. ?Desejamos ampliar o comércio e o investimento estrangeiro?, afirmou durante o encerramento do seminário ?O papel do Legislador na Alca?, no Congresso. ?Desejamos fazer isso no governo do presidente Lula, mantida a capacidade da sociedade brasileira de definir, através do Estado, as políticas que interessam a ela?.Segundo ele, foi graças a essa orientação que o Brasil conseguiu montar o seu parque industrial. Guimarães foi aplaudido pela platéia de legisladores de todos os países das Américas, inclusive cubanos. Sobre a Alca ele disse que ela envolve uma gama extraordinária de temas que, muito além do comércio, vão desde os serviços financeiros aos de transporte, saúde educação. Guimarães assumiu o comando do Itamaraty enquanto o titular, Celso Amorim, faz uma viagem de trabalho à Índia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.