Negócios em consórcio crescem 5,8% no 1º semestre

O volume de negócios do sistema de consórcio entre janeiro e junho deste ano superou os R$ 38,1 bilhões. O valor é 5,8% maior que os R$ 36 bilhões do primeiro semestre de 2011, segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac).

AE, Agencia Estado

20 de agosto de 2012 | 16h25

O número de participantes ativos também aumentou para 4,99 milhões em julho de 4,93 milhões em maio. As novas adesões subiram 1,5% em relação ao primeiro semestre de 2011: de 1,216 milhão para 1,234 milhão no primeiro semestre deste ano.

As contemplações foram de 600,9 mil de janeiro a junho deste ano, 14,2% a mais que as 526,1 mil do mesmo período de 2011.

Veículos - A quantidade de participantes de consórcios de veículos automotores cresceu 13,9% em junho deste ano para 4,25 milhões se comparada aos 3,73 milhões de igual mês do ano passado. No primeiro semestre, as contemplações foram de 551,1 mil, 16,3% a mais que em igual período do ano passado, quando foram 473,8 mil.

Já a venda de novas cotas para consórcios de imóveis teve retração de 3,5% no primeiro semestre deste ano, para 97,9 mil em relação a igual período do ano passado. O número de participantes nessa categoria de consórcios aumentou 9,5% em junho deste ano, chegando a 657 mil, ante 600 mil em junho de 2011. Já o tíquete médio (valor médio da cota no mês) teve retração de 2,2%. Em junho deste ano foi de R$ 101,5 mil e no mesmo mês de 2011 foi de R$ 103,8 mil.

No setor de eletrônicos foi verificada retração na quantidade de participantes de 22,7%. Em junho deste ano foram 63,5 mil consorciados comparados aos 82,2 mil de igual mês do ano passado.

O tíquete médio cresceu de R$ 4,1 mil em junho de 2011 para R$ 5 mil em junho deste ano, um aumento de 22%.

A Abac informou ainda que a procura por consórcio na categoria de serviços cresceu 26,9% no primeiro semestre deste ano. Foram 6.425 novas cotas vendidas, frente a 5.064 em igual período do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
consórciosAbacsemestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.