Negócios no mercado paralelo de dólar estão parados

Os mercados de dólar paralelo do Rio de Janeiro e de São Paulo não estão realizando negócios hoje por causa da operação Farol da Colina disparada pela Polícia Federal. Assim, o AE Taxas ? serviço de cotações da Agência Estado - não divulgará as cotações do dólar paralelo nesta quarta-feira.A operação Farol da Colina, desencadeada ontem pela Polícia Federal, cumpriu 63 mandados de prisão em sete estados Rio de Janeiro, Amazonas, Pernambuco, Paraíba, São Paulo, Minas Gerais e Pará. Foram cumpridos 208 mandados de busca e apreensão. A operação é um desdobramento das investigações realizadas desde 1997 no chamado Caso Banestado, e leva este nome devido à tradução livre de Beacon Hill, a empresa que seria uma das maiores beneficiárias de contas abertas na agência do Banestado em Nova York (EUA). De acordo com o diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda, as investigações apontam indícios de crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira, sonegação fiscal, evasão de divisas e formação de quadrilha. Lacerda disse que a operação visou basicamente os doleiros, que faziam intermediação de dinheiro para lavagem. E garantiu que a investigação continua. "Ainda haverá desdobramentos, haverá outras implicações de envolvidos", afirmou. A "Operação Farol da Colina" envolveu ontem cerca de 800 policiais federais de todo País. A Força-Tarefa reuniu Polícia Federal, Receita Federal, Banco Central, Ministério Público Federal e juizado especializado em lavagem de dinheiro de Curitiba (PR).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.