Ness confirma renúncia à presidência da Transbrasil

Eleito em assembléia geral de acionistas para ocupar a presidência da Transbrasil no último dia 31, Michel Tuma Ness nem chegou a tomar posse e, na tarde desta segunda-feira, já renunciou. Tess, que é presidente da Federação Nacional de Turismo, convocou a imprensa e anunciou que deixará de assumir a presidência da companhia porque os acionistas majoritários não depositaram os salários atrasados dos 1.200 funcionários, fato prometido para hoje.Segundo Ness, a Transbrasil tem uma dívida de R$ 8 milhões a R$ 10 milhões com os funcionários, que estão sem salários desde outubro.Ele não sabe de onde viriam os US$ 25 milhões que seriam investidos na empresa para colocar seus aviões no ar novamente. "Não sei quem são esses investidores; eu exigi apenas que os salários fossem pagos e isso não aconteceu; perdi a confiança nas pessoas que me contataram", disse.Segundo Ness, os funcionários da Transbrasil são dedicados e não podem continuar a trabalhar de graça. "Eu confio na Transbrasil; mas não confio neles (numa referência aos negociadores do acordo)". Ness lembrou que o controle da companhia continua com herdeiros de Omar Fontana, fundador da Transbrasil. Segundo ele, o acordo realizado na semana passada não envolveu troca de ações e foi intermediado pelo advogado Roberto Teixeira, amigo do ex-presidente da Transbrasil Antônio Celso Cipriani.Ness também declarou que os funcionários da Transbrasil enviaram ao Departamento de Aviação Civil (DAC) o plano de retomada dos negócios da empresa. O DAC deverá analisar o projeto.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2002 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.