Nestlé confirma a compra da Garoto; lucro cresce 16% em 2001

A Nestlé confirmou oficialmente que vai assumir a Garoto, que, segundo o grupo suíço, gera cerca de 310 milhões de francos suíços em vendas (US$ 182,3 milhões). A Garoto emprega 2.500 pessoas. A Nestlé não divulgou os termos do acordo, que vai criar a maior companhia de chocolates do Brasil. Analistas do mercado estimaram que o acordo pode valer R$ 1 bilhão, segundo a agência Dow Jones. A confirmação da aquisição foi feita concomitantemente à divulgação do balanço de 2001 do grupo suíço. A Nestlé elevou seu lucro líquido em 16%, para 6,68 bilhões de francos suíços (US$ 3,93 bilhões) no ano passado, de 5,76 bilhões de francos suíços em 2000. As vendas subiram 4% para 84,7 bilhões de francos suíços (US$ 49,82 bilhões), de 81,42 bilhões de francos suíços. O Ebitda subiu para 9,71 bilhões de francos suíços (US$ 5,71 bilhões), de 9,60 bilhões de francos suíços. O resultado ficou acima da expectativa dos analistas, que esperam lucro líquido de cerca de 6,4 bilhões de francos. O executivo-chefe, Peter Brabeck, disse que o grupo vai manter sua meta de crescimento de 4% no volume anual de vendas. Ele afirmou que, quando a Nestlé fixou esta meta há cinco anos, os analistas se mostraram céticos. As vendas na unidade de bebidas da empresa cresceram para 24,2 bilhões de francos suíços, de 23,04 bilhões de francos suíços. A Nestlé é a maior engarrafadora de água mineral do mundo, com marcas como Perrier, San Pelegrino e Poland Spring. Os negócios farmacêuticos elevaram a receita par a 5,15 bilhões de francos suíços, de 4,7 bilhões de francos suíços. A dívida da Nestlé subiu para 19,4 bilhões de francos suíços em 2001, de 3 bilhões de francos suíços no ano anterior, sobretudo por causa da aquisição da Ralston Purina, nos EUA, por US$ 10 bilhões. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.