Nestlé e Fonterra anunciam mudança em parceria da América Latina

Empresa desmente que esteja rompendo acordo e define mudança como 'realinhamento'

Reuters

27 de maio de 2014 | 11h38

Atualizado às 13hs26

O grupo de alimentos Nestlé anunciou um 'realinhamento' na sua parceria com o grupo da Nova Zelândia Fonterra na América Latina para melhor refletir as estratégias das duas empresas na região.

A Nestlé irá novamente deter e operar fábricas de leite em pó no Brasil, Argentina, Equador e Colômbia que até o momento eram operadas pela Dairy Partners Americas (DPA), uma joint venture feita em 2003 entre a Nestlé e a Fonterra, cada uma com 50 por cento, disse o maior grupo de alimentos do mundo em um comunicado na terça-feira.

O negócio de laticínios refrigerados e líquidos na Venezuela vai voltar para a Fonterra que irá operário com um parceiro local, disse a Nestlé, acrescentando que a joint venture permanecerá no Brasil para a comercialização de produtos lácteos refrigerados, com a Fonterra tendo uma participação de 51 por cento e a Nestlé 49 por cento.

A Nestlé disse que a joint venture teve boa performance por 10 anos, mas agora era hora para realinhá-la. A empresa não deu mais detalhes sobre as razões do realinhamento.

Eis a íntegra do comunicado da empresa:

"Nestlé e Fonterra realinham associação na América Latina

Nestlé S.A. e Fonterra redefinem escopo da joint venture Dairy Partners Americas (DPA)

Nestlé S.A. e Fonterra anunciam o realinhamento de sua joint venture DPA (Dairy Partners Americas) nos países onde atua na América Latina. Criada pela Nestlé e Fonterra em 2003, Dairy Partners Americas é o resultado da associação em partes iguais (50 / 50) das duas empresas para a fabricação de leite em pó, fabricação e comercialização de refrigerados lácteos em toda a América Latina. Ao longo dos últimos dez anos, DPA vem apresentando bom desempenho, entregando valor e qualidade aos consumidores e parceiros. Agora, é o momento certo para realinhar a parceria a fim de melhor refletir as respectivas estratégias de negócios de Nestlé e Fonterra na região.

Todas as fábricas de leite em pó de DPA Manufatura operadas pela joint venture no Brasil, Argentina, Equador e Colômbia voltam à propriedade e operação da Nestlé, bem como o negócio de leites líquidos no Equador. Já na Venezuela, o segmento de refrigerados e leites líquidos retornará para Fonterra, que vai operar com um parceiro local. No Brasil, a joint venture continuará produzindo e comercializando refrigerados lácteos, sendo que a Fonterra ficará com 51% do controle e Nestlé, 49%. As empresas não antecipam perda de postos de trabalho decorrentes dessa transação.

O realinhamento do acordo será submetido aos órgãos regulatórios nos países envolvidos."

 

Tudo o que sabemos sobre:
ALIMENTOSNESTLEFONTERRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.