bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Nestlé eleva vendas no Brasil "em mais de 10%"

Com um desempenho forte no Brasil, Estados Unidos e Ásia, a Nestlé registra um aumento de 11% em suas vendas mundiais no primeiro semestre do ano, somando US$ 38,1 bilhões. A assessoria da empresa suíça não divulgou a taxa de crescimento de vendas no País, mas destacou que o aumento foi de mais de 10% e ainda comemorou o "forte desempenho" das vendas de chocolate, mesmo que a compra da Garoto ainda não tenha sido solucionada. Na avaliação da empresa, as eleições no Brasil neste segundo semestre não devem afetar as vendas da Nestlé no País. "Notamos em nossa experiência no mundo que há um aumento da confiança entre os consumidores em períodos pré-eleitorais", afirmou um porta-voz da companhia. A Nestlé garante que continua "muita interessada" em manter a Garoto, empresa cuja aquisição foi rejeitada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e que, até hoje, continua em disputa na Justiça. Nas Américas, as vendas do semestre somaram US$ 11,8 bilhões e, excluindo as aquisições, aumentaram em 6,9%, contra um aumento de 7,6% na Ásia. Na Europa, o aumento ainda foi limitado e somou apenas 2,5%. Os lucros nos países europeus, porém, foram os maiores desde2002 diante da recuperação da economia da região. A maior empresa de alimentos do mundo, porém, admitiu que teve de reajustar seus preços para cima para compensar o aumento dos custos de produção. O aumento médio mundial foi de 1,6% nos preços dos produtos. Um dos elementos que pesou foi a elevação no valor do açúcar no mercado internacional, ingrediente essencial em praticamente todos os produtos da empresa. Outro fator que pesou foi a elevação dos preços de petróleo, além do aumento do valor do café. A empresa é a maior compradora de café do mundo. Os resultados fizeram com que as ações da empresa sofressem uma alta na bolsa de Zurique. Os lucros líquidos somaram US$ 3,3 bilhões no semestre, 11,4% acima do mesmo período no ano passado, enquanto a empresa fechou certas plantas de produção que eram consideradas como ineficientes. Para o ano, a expectativa é de que a empresa registre um aumento de vendas de 6%, depois de ter gasto US$ 17 bilhões nos últimos seis anos em aquisições em todo o mundo. Em seu portfólio, a empresa conta com itens como KitKat, Nescafé a água Perrier, entre outros produtos conhecidos em todo o mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.