News Corporation quer comprar editora Simon & Schuster

Se negócio for concretizado, empresa de Rupert Murdoch terá a segunda maior editora dos Estados Unidos

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2012 | 02h03

A News Corporation, gigante do setor de comunicações proprietária da editora HarperCollins, pretende comprar a rival Simon & Schuster, informou o The Wall Street Journal.

Dirigentes da News Corp., que pertence ao magnata Rupert Murdoch, manifestaram interesse pela editora durante "conversas preliminares" com diretores da dona da Simon & Schuster, a CBS. Segundo fontes do jornal, o acordo ainda não estaria próximo de ser fechado.

Segundo o Wall Street Journal, que também é de propriedade da News Corporation, uma fusão entre a HarperCollins e Simon & Schuster criará a segundo maior editora dos Estados Unidos, com uma fatia de mercado entre 18% e 20%, ficando atrás apenas da Random House e Penguin, que acabam de anunciar fusão.

Há menos de um mês, a britânica Pearson, proprietária da Penguin, e o conglomerado alemão Bertelsmann, que controla a Random House, anunciaram a fusão de seus negócios para criar uma editora líder na língua inglesa e enfrentar o desafio dos livros digitais e de empresas de distribuição online, como a Amazon. Pouco antes do anúncio deste acordo, a News Corporation manifestou interesse pela Penguin, mas não chegou a fazer uma proposta formal.

Agora, a gigante da comunicação está de olho na editora Simon & Schuster, que foi fundada em 1924 e publica cerca de 2 mil títulos por ano. No ano passado, a empresa contabilizou US$ 1,6 bilhão de lucro bruto e registrou margem Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de US$ 90 milhões.

Em junho, a News Corporation anunciou que iria se dividir em duas empresas distintas, separando seus negócios lucrativos no setor do entretenimento (que inclui canais de TV como a Fox e estúdios de cinema como a 20th Century Fox) e de outro suas atividades no campo da imprensa escrita, serviços de informação e editorial.

Embora a HarperCollins represente hoje uma pequena parte das receitas da companhia, poderá chegar a responder por 20% do total do grupo, que deverá atingir US$ 500 milhões de lucro operacional em 2013, segundo o analista Michael Nathanson.

As ações da News Corporation retrocederam ontem 0,25% na bolsa eletrônica Nasdaq, mas acumulam alta de 34% desde janeiro. As ações da CBS registram valorização de 28% desde o início de 2012. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.