Nigéria exige pagamento de US$ 1,9 bi de Shell e Exxon

O presidente da Nigéria, Umaru Yar''Adua, ordenou que a estatal petrolífera Nigerian National Petroleum (NNPC) tome medidas imediatas para recuperar US$ 1,9 bilhão da petroleira anglo-holandesa Royal Dutch Shell e da norte-americana ExxonMobil, segundo o assessor presidencial para comunicação, Olusegun Adeniyi.Adeniyi afirmou que o dinheiro é devido ao governo federal sob os termos dos contratos de compartilhamento de produção para os campos de petróleo em alto mar Bonga e Erha. Os dois campos representam 20% da produção total de petróleo do país, de acordo com um comunicado oficial do presidente da Nigéria. Mais de US$ 1,26 bilhão está sendo reclamado apenas nas operações da Shell em Bonga.Segundo Adeniyi, um comitê do governo federal conduziu uma investigação em alguns contratos de compartilhamento de produção durante um período específico e descobriu deficiências em pagamentos ao governo. O comitê afirma que a soma é formada por US$ 850 milhões em Bonga e US$ 646 milhões em Erha. Há também uma ordem oficial de que US$ 414 milhões proveniente das vendas do gás de Bonga, que deve ser pago à NNPC e ao governo.Bonga, operado pela Shell Nigeria Exploration and Production, produz mais de 200 mil barris diários. A Esso Exploration and Production Nigeria, uma subsidiária da ExxonMobil, administra o campo de Erha, que começou a operar em 2006 e deverá produzir 150 mil barris diários.A Shell e a Exxon não comentaram o assunto. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.