Nikkei atinge máxima de fechamento em quase 6 anos

As bolsas asiáticas mostraram tom otimista nesta quinta-feira, com os papéis japoneses atingindo máxima de fechamento em quase seis anos depois que o iene caiu fortemente por dados econômicos dos Estados Unidos relativamente positivos.

DOMINIC LAU, Reuters

28 de novembro de 2013 | 07h45

Os pedidos de auxílio-desemprego dos EUA diminuíram de modo inesperado na semana passada e a confiança do consumidor da Thomson Reuters em conjunto com a Universidade de Michigan melhorou ante a leitura preliminar, enquanto a medida de atividade empresarial do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) de Chicago teve resultado melhor que o esperado no mês passado.

O relatório fraco de bens duráveis de outubro foi o único peso para o conjunto otimista de dados.

Com a queda do iene, o índice japonês Nikkei fechou em alta de 1,8 por cento, a 15.727 pontos, o maior nível desde dezembro de 2007.

Às 7h38 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,39 por cento, tendo atingido máxima em uma semana. Ainda assim, o índice asiático está em alta de apenas 1,7 por cento neste ano, ficando fortemente abaixo da média dos mercados acionários europeu, norte-americano e japonês.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.