Nikkei fecha no maior nível desde junho de 2002

A percepção de que a recuperação da economia japonesa segue firme alavancou as compras de ações na Bolsa de Tóquio, levando o índice Nikkei-225 a fechar no nível mais elevado desde junho de 2002. O índice subiu 229,20 pontos (2,1%), fechando em 11.271,12 pontos, com os investidores estrangeiros retomando posições em uma vasta gama de papéis. O Topix, índice de abrangência maior por acompanhar todos os papéis da sessão matutina, avançou 25,13 pontos (2,3%), para 1.107,60 pontos. O volume negociado na primeira etapa da sessão foi estimado em 1,682 bilhão de ações, acima dos 1,335 bilhão de ativos movimentados na sexta-feira. Enquanto os estrangeiros se mostraram atuantes na sessão, as instituições domésticas evitaram movimentos fortes, em razão do contínuo desmonte de posições por causa da aproximação do fim do ano fiscal, em 31 de março. Mas os estrangeiros garantiram que a capitalização de mercado na primeira sessão da Bolsa atingiu 330 trilhões de ienes, aproximando-se do nível recorde de 334,57 trilhões de ienes de agosto de 2001. Outro sinal positivo veio dos mercados futuros. O volume de negócios das opções do Nikkei para março, com referência de 11.500 pontos e 12.000 pontos, disparou nas últimas três sessões. Para as opções com referência do Nikkei a 12 mil pontos, o volume de negócio subiu quase 6 vezes. A cesta de compras dos investidores na sessão de hoje foi recheado por papéis como os da Tokyo Electron, que subiram 4,1%; Nippon Steel, que avançaram 2,8% e Hitachi, que terminaram o dia com ganho de 3,8%. A Aeon disparou 5,3%. Os papéis do setor imobiliário também se destacaram no bloco positivo. A Mitsui Fudosan subiu 5,8% e a Mitsubishi Estate, 4,1%. Bolsa de Taiwan sobe 2% e fecha no maior nível em 41 meses As ações fecharam em alta modesta nesta segunda-feira em Hong Kong, sustentadas pelo comportamento da Bolsa de Tóquio. No entanto, os ganhos foram limitados pela expectativa do balanço do HSBC, divulgado no horário europeu. Depois de atingir máxima recorde intraday, as ações do HSBC fecharam em baixa de 0,4%. O índice Hang Seng terminou o dia em alta de 11,62 pontos (0,08%), em 13.918,65 pontos. Em Taiwan, o principal índice da Bolsa de Taipé fechou no maior patamar em 41 meses, com investidores aliviados com a ausência de incidentes sábado, durante a manifestação organizada contra as ameaças militares da China. O mercado foi sustentado ainda por compras de fundos do governo. O índice composto fechou com valorização de 137,89 pontos (2,04%), em 6.888,43 pontos. A Bolsa de Cingapura fechou em alta, com o índice Strat Times somando 3,10 pontos (0,16%), em 1.891,73 pontos. Nas Filipinas, o índice PSE subiu 1,28 ponto (0,09%) e fechou em 1.484,46 pontos. Em Kuala Lumpur, na Malásia, o índice composto avançou 2,83 pontos (0,32%) e terminou o pregão em 882,07 pontos. Na Tailândia, o índice SET caiu 11,05 pontos (1,54%) e fechou em 705,25 pontos, com realização de lucros. Em Jacarta, Indonésia, o índice JSX composto caiu 2,07 pontos (0,27%) e terminou o dia em 759,00 pontos. A Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, esteva fechado por causa de feriado.

Agencia Estado,

01 Março 2004 | 09h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.