Ninguém do governo comenta Copom

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, não fará comentário sobre adecisão de hoje do Comitê de Política Monetária (Copom) que, em reunião extraordinária, elevou de 18% para 21% a taxa Selic. De acordo com a assessoria de Malan, a posição do ministro será aguardar a publicação da ata da reunião. A assessoria ressaltaque o ministro nunca comentou nenhuma decisão do Copom "nem antes e nem depois" do anúncio do resultado da reunião do Comitê.O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, recusou-se, também, a comentar a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de elevar de 18% para 21% a taxa básica (Selic) de juros. Amaral foi questionado sobre o assunto por jornalistas, em entrevista ao final de reunião do Comitê Gestor da Câmara de Comércio Exterior (Gecex). "Isso (juros) é só com o Banco Central", respondeu o ministro.O porta-voz do Palácio do Planalto, Alexandre Parola, disse que o presidente Fernando Henrique Cardoso não comenta a elevação da taxa básica (Selic) de juros. "A decisão (de aumentá-la) é do Banco Central, o presidente não tem comentários", respondeu o porta-voz a uma pergunta de jornalistas sobre a posição de Fernando Henrique a respeito do assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.