Nissan estuda fábrica de carros elétricos no Rio

O presidente mundial da Renault/Nissan, Carlos Ghosn, assina hoje com o governo do Rio de Janeiro um protocolo de intenções para estudo de viabilidade de uma fábrica de carros elétricos no Estado. Se confirmado o projeto, o modelo cotado para ser desenvolvido na nova planta é o Nissan Leaf, que tem algumas unidades circulando como táxi de forma experimental na cidade de São Paulo.

CLEIDE SILVA , JULIO CESAR LIMA, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2013 | 02h11

O grupo que avaliará a infraestrutura necessária para a produção local é formado pela montadora, pelo governo estadual, Petrobrás, Light, Ampla e a Agência de Promoção de Investimentos do Rio de Janeiro (Rio Negócios).

Segundo fontes do governo do Rio, o investimento em uma unidade ficaria na casa dos R$ 400 milhões. O grupo já está construindo uma fábrica em Resende com capacidade para 200 mil unidades ao ano de modelos da marca japonesa Nissan. O investimento é de R$ 2,6 bilhões.

Ontem, Ghosn se reuniu com um grupo de empresários na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e não quis comentar a assinatura do protocolo, que já foi confirmada pelo governo estadual do Rio.

A negativa de Ghosn contradiz uma publicação do governo fluminense que cita a criação do grupo GT Veículos Elétricos, que avalia uma área propícia para a instalação da fábrica, além das indicações divulgadas pela secretaria. Os investimentos na futura unidade devem girar em R$ 400 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.