Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Nissan segue com os planos de fabricar carro de US$3 mil

A Nissan vai decidir se vai produzirou não um carro de 3 mil dólares no ano que vem, período noqual espera ter um parceiro indiano para o projeto, afirmounesta terça-feira um alto executivo da montadora. "Estamos tentando sistematizar nosso entendimento dasnecessidades do mercado por um carro de 3 mil dólares",declarou o vice-presidente-executivo Carlos Tavares a Reutersnuma entrevista no Frankfurt International Motor Show. "Eu diria que essa decisão será tomada no ano que vem",afirmou ele, acrescentando ainda que seria prematuro dizerquando o carro, se aprovado, deverá estar pronto. A Nissan, terceira maior montadora do Japão, controladapela Renault, afirmou que tentaria fabricar um carro de 3 mildólares para competir com o carro de 2,5 mil dólares que seráfabricado pela indiana Tata Motors para o seu mercado local. A Renault começou recentemente a dialogar com a fabricanteindiana de motocicletas Bajaj Auto sobre um possível projetopara esse carro, mas o envolvimento da Nissan ainda não éclaro. Tavares pontuou que faria muito sentido se unir àparceira francesa, a Renault, mas disse que a Nissan tambémestava explorando outras opções. Além do carro de 3 mil dólares, Tavares afirmou que agigante japonesa tinha um projeto para desenvolver uma famíliade carros populares com preço para concorrer com o Logan, opopular modelo de baixo custo da Renault. Não há nenhum prazo estabelecido, mas a Nissan se mostrou"séria" sobre entrar nesse segmento, não apenas para vencer nosmercados emergentes, mas também nos desenvolvidos, declarou oexecutivo. "Temos uma estratégia específica para modelos populares",afirmou Tavares, embora a empresa não vise nada para tirarproveito do sucesso da parceira francesa com o Logan, carro de6,9 mil dólares. A família de carros não dividiria necessariamente umaplataforma com os acessórios do modelo da Renault, mas a Nissantentaria compartilhar o máximo de componentes com a parceirapara diminuir os custos, colocou Tavares. Os componentes viriam de mercados emergentes, incluindo aÍndia, onde a Nissan identificou uma fonte estratégica paraequipamentos baratos e de qualidade. A montadora japonesa começou a vender este ano no México oPrio, um modelo com o estilo do Logan, mas Tavares disse queessa é uma exceção. "Não creio que levaremos modelos específicos de um mercadopara outro. Teremos um carro específico para o segmento popularem outros mercados", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.