Nível da atividade econômica subiu 0,5% na Argentina

O nível de atividade econômica da Argentina subiu 0,5% em setembro, comparado com agosto, e já é o segundo mês consecutivo de melhora, segundo dados da consultoria econômico-financeira do economista Orlando Ferreres, ex-vice-ministro de Economia. "O Índice Geral de Atividade teve uma desaceleração em sua forte queda anual que vem mostrando desde dezembro passado e se contraiu 7,8% anual, lembrando que o mês anterior (agosto) foi 11,2%", afirma o relatório da consultoria que mostra que o terceiro trimestre do ano teve um balanço negativo de uma queda anual de 10,3%, enquanto que o acumulado dos primeiros nove meses teve uma redução de 12,1%. O relatório explica que "a desacelaração da queda anual era esperada porque a partir de agosto, as comparações anuais se realizam contra meses de 2001 nos quais a atividade econômica estava contraindo-se fortemente, por isso, a base de comparação é cada vez menor". Ou seja, em termos sazonais, os indicadores mostram recuperação apesar de que os números sejam ainda negativos. O relatório aponta para sinais de reativação na indústria manufatureira que teve uma contração de apenas 2% anual em setembro. "Os setores que mais estão expandindo-se são os metálicos básicos e a maquinaria agrícola. Graças ao comportamento da indústria, o transporte e o comércio atacadista também mostram uma leve tendência crescente, embora continuem estando abaixo dos níveis de 2001", afirma o relatório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.