Nível de água nas represas do Nordeste cai abaixo de 10%

Delicada situação de armazenamento de água no Nordeste é agravada pela ocorrência do El Niño

André Magnabosco, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2015 | 02h03

O volume de água armazenada nos reservatórios da região Nordeste caiu no final de semana abaixo de 10%, que é o nível considerado de segurança. Dados divulgados ontem pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontam que os reservatórios registravam, no domingo, o equivalente a 9,56% da capacidade de armazenamento. Na quinta-feira, os reservatórios estavam com 10,05% da capacidade de reserva.

A delicada situação de armazenamento de água no Nordeste é agravada pela ocorrência do El Niño, um fenômeno causado pelas temperaturas acima da média das águas no Oceano Pacífico. Uma de duas características é o maior volume de chuvas na parte sul da América do Sul, incluindo o Sul do Brasil, e menos chuvas nas regiões Norte e Nordeste.

Diante da incidência do fenômeno com características mais fortes neste ano, situação que deve se manter até o primeiro trimestre de 2016, o ONS trabalha com previsões pessimistas para a situação dos reservatórios. Na sexta-feira, o operador projetou que o nível de chuvas no Nordeste durante o mês de outubro serão equivalentes a apenas 29% da média histórica para o mês. No caso da região Sul, a previsão para outubro é equivalente a 229% da média. Com isso, o nível dos reservatórios do Nordeste deve alcançar um patamar de 8,5% no dia 31 de outubro, em contraste aos 97,2% previstos para o Sul.

O primeiro alerta de que a marca de 10% de capacidade dos reservatórios seria rompida em outubro foi feito no dia 25 de setembro, quando o ONS apresentou a projeção preliminar de chuvas para o mês. Na oportunidade, o operador trabalhava com projeção de volumes equivalentes a 42% da média histórica para o mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.