Nível de confiança da indústria é o maior desde 2004

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), indicador síntese da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação, subiu 4,7% em março, ante alta de 5,8% em fevereiro, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). É o maior nível registrado desde outubro de 2004, informou nesta sexta-feira, 30, a FGV. Essa é a sexta edição do indicador, calculado com base em seis quesitos da sondagem.Na comparação com março do ano passado, o ICI avançou 9%, taxa superior aos 6,1% que haviam sido registrados em fevereiro, em comparação com o segundo mês do ano passado. Houve melhora nas avaliações a respeito do momento presente e das expectativas em relação aos próximos meses.Entre os quesitos do ICI relacionados ao presente, o maior avanço ocorreu na avaliação feita a respeito do nível da demanda global. Entre fevereiro e março, a proporção de empresas que avaliam o nível atual de demanda como forte aumentou de 20% para 27%; a parcela das que a avaliam como fraca também cresceu, mas em menor magnitude, de 8% para 10%.No índice de expectativas, a maior evolução relativa ocorreu nas previsões para a situação dos negócios nos próximos seis meses. Houve aumento de 50% para 58% na parcela de empresas que prevêem melhora e de 4% para 5% na proporção das que projetam piora.A Sondagem da Indústria Nacional de Transformação consultou 1.056 empresas entre os dias 1º e 26 de março. Realizada desde 1966, a sondagem tinha periodicidade trimestral; passou a ser mensal, mas somente são divulgados os resultados considerados principais pela FGV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.