Nível de emprego da construção civil caiu 0,21% em agosto

O nível do emprego da construção civil paulista prosseguiu em queda em agosto, com a eliminação de 739 vagas, ou seja uma queda de 0,21%. É a terceira queda mensal seguida na força de trabalho do setor em São Paulo. No ano, as perdas a cumuladas chegam a aproximadamente 2,2 mil postos de trabalho, ou seja, menos de 0,63%. Em relação a agosto do ano passado, a diminuição foi de 2,33%, o equivalente a cerca de 8,4 mil vagas a menos. Os dados são do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da GV Consult, com base em pesquisa do Ministério do Trabalho. Já a construção civil brasileira teve em agosto o terceiro aumento seguido no nível de empre go, com a abertura de quase 4,4 mil vagas (0,38%). No entanto, o setor ainda acumula queda no ano, com a perda de 1,8 mil postos de trabalho (-0,16%). Em 12 meses, houve redução de 50,5 mil vagas (-4,17%). A construção civil brasileira conta com 1,16 milhão de trabalhadores formais. Já a construção civil paulista registra 352,6 mil postos de trabalho.Em agosto, o nível de emprego do setor na região metropolitana da Capital paulista caiu 0,23% (405 vagas a menos). A maior queda do Estado foi registrada na Região Noroeste (área de São José do Rio Preto), com diminuição de 4,10% (483 vagas a menos). Tam bém registraram perdas as Regiões Norte (Ribeirão Preto), com -1,47% ou 320 vagas a menos; Sudeste (São José dos Campos), com -0,94% ou 264 vagas a menos; Sudoeste (Sorocaba), com -0,84% ou 261 vagas a menos; Oeste (Presidente Prudente), com -1,43% ou 11 6 vagas a menos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.