Nível de emprego nas pequenas empresas é o maior em 47 meses

O número de pessoas ocupadas em pequenas empresas do Estado de São Paulo chegou a 5,9 milhões em agosto, o maior dos últimos 47 meses, de acordo com dados dos Indicadores Sebrae-SP - Pesquisa de Conjuntura. O nível de emprego nas pequenas empresas do Estado registrou em agosto alta de 5,3% em relação ao mesmo mês de 2004, com a criação de 297 mil novas vagas, e de 1,2% na comparação com julho (72 mil novas vagas). Na avaliação da entidade, os números mostram que a micro e pequenas empresas do Estado estão trabalhando num nível superior ao dos anos anteriores e dão sinais de otimismo em relação aos próximos meses.O faturamento real dos pequenos negócios também apresentou alta em agosto, de 5,4% na comparação com o mesmo mês de 2004 e de 6,6% em relação a julho. O Sebrae atribuiu o resultado ao aumento real do salário mínimo, controle da inflação, ampliação do acesso ao crédito e manutenção das exportações. A entidade lembrou ainda que o mês de agosto teve um dia a mais que agosto do ano passado e dois dias úteis a mais que julho.Análise por setoresAnalisando os resultados das micro e pequenas empresas por setores, comércio e serviços apresentaram alta de 7% na receita em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, enquanto indústria manteve-se estável. Na comparação com julho, todavia, indústria teve o melhor desempenho, com alta de 9,3%, seguida por comércio (6,7%) e serviços (4,4%).O Sebrae avaliou que o aumento do salário médio do brasileiro deve dar novo fôlego às vendas das micro e pequenas empresas. A entidade, entretanto, ressaltou que espera, para o segundo semestre deste ano, uma desaceleração no ritmo de crescimento dos pequenos negócios. "O movimento de redução das taxas de juros, iniciado no último mês (setembro) só deve ser percebido no próximo ano", destacou a entidade, em nota.Análise por regiõesDentre as quatro regiões paulistas pesquisadas, as micro e pequenas empresas do Grande ABC apresentaram o melhor desempenho em faturamento em agosto na comparação com julho, com alta de 18,1%, seguido por São Paulo (8,5%), Região Metropolitana (7,8%) e Interior (5,2%). Em relação a agosto de 2004, o faturamento das micro e pequenas empresas de São Paulo em agosto cresceu 9,6%, seguida por Grande ABC (9%), Interior (9%) e Região Metropolitana (2,7%).A pesquisa indicadores Sebrae-SP - Pesquisa de Conjuntura é feita mensalmente, com a colaboração da Fundação Seade, com base numa amostragem de 2,7 mil micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo. O universo do levantamento abrange 1,3 milhão de empresas formais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.