Nível de reservatórios no NE esta muito baixo

A Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (GCE) considera "ainda muito baixo" o nível dos reservatórios da região Nordeste. A avaliação da GCE toma como base o nível das barragens no mesmo período do ano passado, que, mesmo sendo superior ao atual, provocou a adoção do racionamento de energia. A GCE ressalta, por meio de nota divulgada hoje, que as chuvas dos últimos dias ajudaram a elevar o nível dos reservatórios das usinas de Sobradinho e Três Marias, as principais do Nordeste. No entanto, esse nível ainda é considerado baixo. Citando dados de dezembro de 2001, a nota revela que apesar do nível das barragens ter subido em dezembro, os reservatórios fecharam o ano com 14,10% da capacidade máxima e chegaram anteontem a 15,85%. Esse volume de água nas barragens, segundo a GCE, representa menos da metade do nível de dezembro de 2000, que era de 36,8%. A nota explica que, nesse período, a afluência das águas do rio São Francisco na usina de Três Marias foi 57% da média histórica e de 67% da média histórica em Sobradinho. Segundo a GCE, mesmo com as intensas chuvas dos últimos dias na bacia do rio São Francisco, em Minas Gerais, a afluência chegou a apenas 51% da média histórica nos últimos seis dias. As recentes chuvas, de acordo com a nota, ainda não chegaram ao reservatório de Sobradinho, que ontem alcançou 11,23% da capacidade máxima. Em Três Marias "houve melhoria significativa" no volume de águas, chegando a 21,21% da capacidade máxima. A GCE considera "satisfatória" a situação nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde o nível dos reservatórios em dezembro superou o volume alcançado no mesmo período do ano anterior. O volume de água nas barragens das duas regiões em dezembro de 2000 era de 28,5%, no ano passado alcançou 32,71% e ontem chegou a 34,21%. A energia natural afluente em janeiro, segundo a GCE, está em 113% da média histórica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.