Nível dos reservatórios no Sudeste tem ligeira alta

Volume de água armazenado na segunda-feira na região e no Centro-Oeste ficou em 44,8% da capacidade total

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

15 de janeiro de 2008 | 12h44

O nível dos reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste registrou ligeira recuperação pelo segundo dia consecutivo, segundo o Informativo Preliminar Diário da Operação do dia 14 de janeiro, divulgado nesta terça-feira, 15, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com o documento, o volume de água armazenado na segunda ficou em 44,8% da capacidade total das duas regiões, 0,1 ponto porcentual acima dos 44,7% verificados no dia 13 de janeiro. No domingo o nível dos reservatórios já havia subido 0,3 pontos percentuais em relação ao sábado. Entretanto, a recuperação dos últimos dias não foi suficiente para reverter a aproximação entre a curva do nível de armazenamento dos reservatórios e a curva de aversão ao risco (CAR), referência do operador para o volume de água necessário nas hidrelétricas para abastecer o mercado com segurança. No dia 14, a variação entre os dois indicadores foi de 1,1 ponto porcentual, enquanto no dia 13 a diferença estava em 1,6 ponto porcentual. No Nordeste, o nível dos reservatórios continuou estável ontem em 27,2%, igual ao patamar do dia 13, mantendo assim a diferença de 17,2 pontos porcentuais para a CAR. Já o nível de armazenamento no Sul segue em trajetória descendente. Na segunda, o volume de água disponível nas hidrelétricas representou 71,3% da capacidade total, 0,7 ponto porcentual abaixo dos 72% do dia 13 de janeiro. Com isso, a variação em relação a CAR recuou para 51,1 pontos porcentuais no dia 14, ante os 51,7 pontos porcentuais do dia anterior. No Norte, a situação permaneceu estável, com o armazenamento se mantendo em 29,6%. Na segunda, o Sudeste exportou 2,738 mil MW médios, dos quais 2,552 mil MW médios para o Nordeste e 186 MW médios para o Norte. Já o Sul enviou 1,104 mil MW médios para o Sudeste. A produção de Itaipu foi de 9,715 mil MW médios. As hidrelétricas colocaram no sistema 37,089 mil MW médios, 2,127 mil MW médios acima do programado inicialmente pelo ONS. As térmicas produziram 5,843 mil MW médios, abaixo dos 7,107 mil MW médios programados pelo operador. A produção das termelétricas convencionais 4,025 mil MW médios foi inferior aos 5,287 mil MW médios previstos inicialmente.  Segundo informativo, a baixa disponibilidade de energia ocorreu pela falta de gás natural para o abastecimento das usinas, como Norte Fluminense (RJ), Araucária (PR) e Mario Lago (RJ). A carga do Sistema Interligado Nacional (SIN) ontem foi de 52,713 mil MW médios, 1,051 mil MW médios acima do previsto pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Tudo o que sabemos sobre:
EnergiaRacionamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.