R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

No acumulado do ano, inflação do aluguel tem queda de 0,54%

IGP-M cai 0,35% na segunda medição de março devido a forte recuo nos preços dos produtos agrícolas, diz FGV

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 08h27

A queda do preço dos produtos agrícolas na segunda prévia do IGP-M levou o índice responsável pelo reajuste dos aluguéis a uma deflação de 0,36% no período, informou nesta quinta-feira, 19, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No acumulado do ano, o IGP-M apresenta queda de 0,54%.

Veja também:

linkEntenda os principais índices

A segunda prévia do IGP-M de março caiu 0,36%, após subir 0,45% em fevereiro. O resultado ficou dentro das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam uma taxa entre -0,51% e -0,29%. Em 12 meses, a inflação é de 6,68%.

Os preços dos produtos agrícolas no atacado caíram 2,07% na segunda prévia do IGP-M desse mês, após apresentarem aumento de 1,63% no mês passado. Ainda de acordo com a FGV, os preços dos produtos industriais no atacado tiveram deflação de 0,18% na segunda prévia de março, após registrarem aumento de 0,06% em fevereiro.

 

No âmbito do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais apresentaram elevação de 1,34% na prévia anunciada há pouco, em comparação com o avanço de 1,52% na segunda prévia de fevereiro.

 

Já os preços dos bens intermediários tiveram queda de 0,54% na segunda prévia de março, após caírem 0,67% em igual prévia do mesmo índice em fevereiro. Por fim, os preços das matérias-primas brutas tiveram taxa negativa de 2,17% na segunda prévia desse mês, após registrarem aumento de 1% na segunda prévia de fevereiro.

 

O período de coleta de preços para cálculo da segunda prévia do IGP-M desse mês foi do dia 21 de fevereiro a 10 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIGP-MFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.