No acumulado do ano, saldo da balança comercial também é recorde

O saldo da balança comercial no primeiro quadrimestre neste ano é recorde. O valor ficou em US$ 12,194 bilhões, com exportações de US$ 33,653 bilhões e importações de US$ 21,459 bilhões, que também foram recordes para o período. Na comparação com o mesmo período do ano passado, as exportações cresceram 30,8% e as importações, 21,1%. Já o saldo comercial no primeiro quadrimestre cresceu 50,7% na comparação com os quatro primeiros meses de 2004. No acumulado dos últimos 12 meses, as exportações alcançaram pela primeira vez a marca de US$ 104,090 bilhões, um crescimento de 34,4% sobre o período maio/2003 a abril/2004. As importações totalizaram US$ 66,320 bilhões, valor também inédito para períodos de 12 meses e 31,6% superior ao período anterior. O superávit comercial em 12 meses acumula cifra recorde de US$ 37,770 bilhões, 38% maior ao equivalente período anterior de 12 meses. Exportações e importações batem recorde em abril O saldo da balança comercial no mês de abril também bateu recorde. As exportações e as importações no mês de abril bateram recordes para o período, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. As vendas externas em abril totalizaram US$ 9,202 bilhões, com média diária de US$ 460,1 milhões. É a maior média diária mensal já registrada nas exportações, superando a cifra anterior de junho de 2004, de US$ 444,2 milhões. Em relação a abril de 2004, as vendas externas foram 39,6% maiores. Um outro destaque apontaram pelo Ministério são as exportações, que se mantiveram acima de US$ 9 bilhões, a exemplo de março. Na comparação com o mês anterior, as exportações cresceram em abril 9,4%. Já as importações somaram US$ 5,326 bilhões, com média diária de US$ 266,3 milhões, também uma média recorde para meses de abril. As importações cresceram 15% em relação a abril de 2004, e mantiveram-se praticamente estáveis com uma queda de 0,7% em relação a março de 2005.

Agencia Estado,

02 Maio 2005 | 15h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.