No aeroporto de Guarulhos, cansaço, impaciência e irritação

Passageiros cansados, impacientes e irritados. Hoje no aeroporto de Guarulhos poucas foram as pessoas que conseguiram voar pela Varig sem se incomodar com atrasos e cancelamentos. Os atletas que no próximo sábado que vão representar o Brasil na Copa do Mundo de Esgrima, em Bogotá, passaram mais de 12 horas no aeroporto tentando embarcar. Jorge Tuffi, Ivan Schwantes e Atos Schwantes chegaram em Guarulhos às 8h50. O vôo para Bogotá sairia antes das 13 horas mas foi cancelado. Eles foram encaminhados para um vôo da Companhia Aero México que os levaria até a cidade do México e que de lá eles saíram hoje para Bogotá.Estavam confiantes, mas ao chegarem ao balcão da companhia internacional receberam a notícia de que o vôo não seria endossado. "Isso é complicado e, de certa forma, prejudica a competição, porque precisamos treinar dois dias antes para reconhecer o lugar" disse Ivan. O detalhe: a Varig patrocina o comitê olímpico de esgrima.Família PratesA Família Spyer Prates também teve problemas com a companhia. Dona Ane Liese foi comemorar o aniversário de 90 anos, na Alemanha. Levou a tiracolo os seis filhos, noras, genros e netos, um grupo de 25 pessoas. Quando chegaram hoje ao Brasil, tiveram uma surpresa. O vôo de 17h45 para Belo Horizonte, havia sido cancelado.Bastou a família entrar na fila do check-in com suas bagagens, para o balcão de embarque da Varig ficar superlotado. No fim da tarde, os 25 ficaram sabendo que só embarcariam às 22 horas para Minas Gerais. "Será? ainda estou apreensiva. Não sei realmente se voltaremos hoje para casa" disse uma das netas. A avó Ane era a mais tranqüila do grupo, afinal já tinha comemorado o aniversário, a viagem foi "inesquecível" e a família estava toda reunida. "Não estou nenhum pouco preocupada com o atraso."Já a comemoração das bodas de prata do casal Laercio e Cesarina Batelochi de Campinas, começou um pouco frustrada. A viagem para Europa planejada há mais de dois anos teve que ser adiada em um dia, porque o vôo que sairia terça-feira para Milão foi cancelado. Eles também passaram a tarde no aeroporto tentando resolver a situação.O casal sempre viajou pela Varig, tem cartão fidelidade e milhas, a perder de vista. "Entendo que eles fizeram um esforço para nos acomodar num vôo, mas perdemos de qualquer forma, porque uma viagem de férias que não deveria ser tensa, acaba sendo", comentou Batelochi. O casal já estava cansado mas não quis criar caso com a companhia.Ao contrário do italiano Pittui Antonio, ele perdeu a paciência com os funcionários da Varig e causou tumulto no balão de embarque da empresa. Ele e a esposa que é brasileira, chegaram ao Brasil há um mês para passar férias. Visitaram várias cidades e outros países da América Latina. Entre um vôo e outro , tiveram que enfrentar atrasos e cancelamentos.O último deles foi a gota d´água. O casal deveria ter saído terça feira de Belo Horizonte para São Paulo, onde embarcaria para Milão, mas os dois vôos foram suspensos. Pittui e a esposa passaram a noite no aeroporto da capital mineira. Dormiram no berçário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.