No G-20, Lula falará após coletiva de Obama

Os líderes do G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) estão reunidos no Centro de Convenções David L. Lawrence, em Pittsburgh, nos Estados Unidos, para a primeira parte da reunião de cúpula do grupo. O circuito interno de televisão mostrou imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Fazenda, Guido Mantega, posicionados em seus lugares para os debates ao lado do presidente norte-americano, Barack Obama, e do secretário do Tesouro, Timothy Geithner. Lula tem entrevista coletiva agendada para 18h30 (horário de Brasília), depois da coletiva de Obama.

NALU FERNANDES, Agencia Estado

25 de setembro de 2009 | 12h53

Há pouco, a delegação brasileira entregou comunicado assinado por 88 países em desenvolvimento pedindo a retomada e a conclusão rápida da Rodada de Doha, da Organização Mundial do Comércio (OMC). O documento também busca evitar a escalada de medidas protecionistas. Os chefes de Estado e de governo do G-20 vão almoçar daqui a pouco, às 13h45 (horário de Brasília).

A segunda sessão de trabalho dos líderes está prevista para as 15 horas (horário de Brasília). O comunicado do G-20 será divulgado ao final da reunião, pouco antes da coletiva de Obama. Ontem, depois do jantar de abertura do G-20, o ministro Mantega afirmou, em entrevista para a Agência Estado, que o G-20 deve determinar um aumento de 5% da participação dos emergentes nas cotas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Tudo o que sabemos sobre:
G-20ObamaLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.