No mercado, é hora da criatividade

Consumidor adota novas táticas

Carolina Dall?Olio, O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 00h00

Para não comprometer o orçamento, os consumidores tiveram de responder com criatividade à alta dos preços dos alimentos. Agora, antes de ir às compras, a dona de casa Ana Kawabe, de 54 anos, pesquisa na internet as ofertas de cada supermercado naquele dia. Quem oferecer o menor preço, recebe a sua visita. "Mesmo com a inflação, consegui levar para casa os mesmos produtos que comprava todo mês", afirma Ana, que mora no bairro da Bela Vista, região central de São Paulo. Os assistentes sociais Caetano Pinlha, de 27 anos, e Adriano Ferreira Lima, de 25, inventaram outra estratégia. Substituíram as idas aos mercadinhos da vizinhança por uma única compra mensal em um hipermercado. "Antes, quando acabava algum produto, a gente corria para o armazém da esquina e repunha", diz Lima. "Agora fazemos uma compra por mês e aproveitamos as ofertas que as grandes redes oferecem", comenta. Em alguns casos, eles também optam por marcas mais baratas. "A gente compra muito feijão", conta Pinlha, que mora com Lima e outras quatro pessoas em uma casa no centro da capital paulista. "Como ficou muito caro nos últimos tempos, tivemos de trocar de marca."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.