No Rio, Sarkozy diz que não está de folga em momento de crise

Presidente francês rebate as críticas de que estaria de folga: 'será que não tenho direito a um prazerzinho?'

Daniele Carvalho, da Agência Estado

23 de dezembro de 2008 | 15h36

O presidente da França Nicolas Sarkozy rebateu as críticas de que estaria passando muitos dias de folga no Brasil durante um momento de crise financeira mundial. Perguntado por um jornalista francês se não estaria passando demais longe da França, Sarkozy respondeu que teve um ano muito cheio em 2008 e que não será diferente em 2009. O chefe de estado disse ainda que caso haja qualquer problema, ele voltará imediatamente para a França. "Será que eu não tenho direito a um prazerzinho?", questionou Sarkozy, arrancando risadas da platéia. Veja Também:Brasil e França assinam acordo na área de defesa de € 6 bi Sem informar mais detalhes, o presidente francês disse apenas que estaria deixando o Rio ainda nesta terça-feira que teria um encontro com o pai de sua esposa Carla Bruni em algum lugar do Brasil. Pouco depois do encontro com o presidente Lula realizado no Hotel Copacabana Palace no Rio de Janeiro, o presidente francês dirigiu-se à base aérea do Galeão, onde embarcou para um destino ainda desconhecido. Há indícios, no entanto, de que ele estaria indo para a Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.