Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Noble confirma compra de 2 usinas da Cerradinho por US$ 950 mi

Aquisição marca mais um avanço das empresas estrangeiras no setor 

Reuters,

20 de dezembro de 2010 | 10h57

A Noble Group, maior trading de commodities da Ásia, informou nesta segunda-feira que assinou um acordo para a compra de duas usinas do grupo brasileiro de açúcar e álcool Cerradinho, em um negócio avaliado em US$ 950 milhões.

A companhia listada na bolsa de Cingapura informou que as duas usinas vão aumentar a sua capacidade total de moagem de cana para 17,5 milhões de toneladas ao ano.

As duas unidades adquiridas, situadas em Catanduva e Potirendaba, no Estado de São Paulo, estão localizadas estrategicamente a 100 quilômetros de uma instalação da Noble, disse a companhia asiática em comunicado. 

A usina de Catanduva possui uma capacidade de moagem de cana de 4,6 milhões de toneladas, enquanto a de Potirendaba processa 3,4 milhões de toneladas por ano.

A produção combinada das duas usinas deve chegar a 600 mil toneladas de açúcar, 300 mil metros cúbicos de etanol, além de uma oferta de mais de 300 mil megawatts hora de energia no Brasil.

Fusões e aquisições no setor sucroalcooleiro no Brasil têm aumentado desde a crise financeira global de 2008, a qual deixou muitas usinas brasileiras endividadas em meio a programas ambiciosos de expansão.

No início deste mês, a trading suíça de commodities Glencore comprou uma fatia da usina brasileira de etanol Rio Vermelho, seu primeiro investimento no setor de cana.

A Noble possui duas usinas de cana em São Paulo, uma processadora de café em Minas Gerais, além de armazéns.

Em outubro, a companhia inaugurou um terminal de grãos no porto de Santos. 

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCERRADINHOATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.